A gestão de equipes é um dos pontos de maior relevância para os gerentes das empresas de qualquer ramo de atividade. O chefe centralizador de tempos atrás precisa se transformar em um líder inspirador, motivando e conduzindo seus liderados a alcançar suas metas.

Nos últimos anos, com o ingresso das novas gerações no mercado de trabalho e com a tecnologia da informação facilitando a interação das pessoas e das empresas, o perfil do gestor passou a exigir novas habilidades.

O objetivo deste post é abordar um pouco sobre as características que um bom gestor deve possuir para ter excelência na gestão de equipes. Confira!

Principais características de um bom gestor

As recentes transformações pelas quais a sociedade passou desde o final do século passado modificaram drasticamente a relação entre as pessoas e o modelo de hierarquia nas instituições.

O novo gestor do século XXI deve possuir algumas características que facilitam a condução de suas equipes. A seguir, vamos listar algumas.

Ser um exemplo

No momento em que estamos passando por uma série crise moral no país, ser um exemplo para seus liderados é fundamental. Tratar todos da mesma forma, respeitando a individualidade de cada um e mantendo a ética e a educação em todos os momentos é fundamental para os gestores.

Possuir facilidade de comunicação

Saber comunicar de maneira clara, não deixando dúvidas, sendo transparente e possibilitando o questionamento de seu pessoal também ajuda a criar uma atmosfera positiva para uma gestão de excelência.

Ter capacidade de administrar conflitos

Possuir uma capacidade de administrar conflitos também é uma habilidade importante para os dirigentes. A convivência de gerações distintas, cada uma com o seu perfil, requer uma coordenação atenta para que nenhuma se sinta em menor importância.

Saber delegar

Saber delegar as tarefas e funções, acompanhando suas execuções e ajudando no que for necessário é essencial para uma gestão exitosa. Para isso, é importante que o gestor conheça profundamente as particularidades e a personalidade de cada componente de sua equipe.

Fornecer feedbacks

O fornecimento de feedbacks, tanto positivos quanto negativos, é outro ponto crucial para o gerenciamento das pessoas. Os elogios podem e devem ser feitos em público, mas a crítica ou a chamada de atenção deve ser feita individualmente, sem que haja qualquer tipo de ameaça ou constrangimento.

Investir na formação de seus liderados

Os gestores de excelência se preocupam com a formação e a evolução de seus colaboradores. Fornecer auxílio para a realização de cursos e treinamentos, bem como flexibilizar horários de trabalho para que os funcionários possam se aperfeiçoar é determinante para a evolução e desenvolvimento de todos.

Possuir forte empatia

Outra característica importante para os novos líderes é possuir uma forte empatia com seus liderados. Saber ouvi-los e conseguir com isso um melhor envolvimento dos colaboradores traz um engajamento de todos. E esse engajamento carrega em seu bojo uma melhoria na produtividade e no clima organizacional.

Forte preocupação com os resultados

Por último, mas não em menor importância, está o foco nos resultados. Cada setor possui sua missão e seus objetivos e cabe ao responsável buscar insistentemente pelo êxito e alcance de suas metas.

Agora que você já viu algumas características para uma gestão de equipes de excelência, entre em contato com nossa equipe. Queremos lhe ajudar a ter um marketing cada vez melhor para que você só se preocupe com a gestão. Até a próxima!

Um erro que muitos gestores cometem na vida profissional é acreditar que investir em comunicação interna é um gasto sem retorno. A verdade é que, se implementada corretamente, essa medida pode trazer excelentes benefícios para empresa, tanto entre as equipes quanto para os clientes.

Uma boa estratégia de comunicação interna consiste em utilizar os canais certos para engajar os membros do time. Com o constante desenvolvimento da tecnologia, contamos com maneiras cada vez mais eficientes de fazer isso.

Entre as vantagens obtidas, destaca-se a satisfação dos profissionais, a otimização da rotina de trabalho e o aumento do faturamento. Para ter sucesso na área, porém, é preciso se certificar de que você está implementando estratégias que atendem as características da sua equipe.

Precisa de mais argumentos? Veja, a seguir, 5 motivos para sua empresa investir em comunicação interna:

1. Melhora no faturamento ao investir em comunicação interna

Você sabia que investir em comunicação interna faz bem para o faturamento? Segundo levantamento da consultoria Tower Watson, quem tem uma estratégia de comunicação interna eficaz vê um aumento de 47% na valorização da empresa junto aos acionistas. Portanto, não se trata de um desperdício de recursos, mas do contrário: um caminho para colocar você na rota do sucesso.

2. Aumento na satisfação da equipe

Está mais do que comprovado que um time feliz produz mais e melhor. Você precisa contar com esforços que garantam esse cenário, e esse é um dos motivos para investir em comunicação interna. Elabore uma estratégia que traga destaque aos membros da equipe, que ensine novas maneiras de realizar o trabalho e que consiga utilizar o conteúdo para tornar o dia a dia mais fácil e eficiente.

3. Diminuição de barreiras

A sua empresa sofre com o problema de equipes muito isoladas umas das outras? Investir em comunicação interna é o caminho para resolver a situação e integrar a todos. O propósito dessa tendência consiste em ter uma única mensagem sendo repassada pelos membros do time, independentemente do departamento ou setor. É possível promover ações focadas em integração e mantê-las ativas por muito tempo.

4. Otimização dos fluxos de trabalho

Investir em comunicação interna também é uma ótima forma de garantir que toda a equipe trabalhe de maneira eficiente. A estratégia pode ser usada para disseminar o modo mais produtivo de conduzir os fluxos e manter um padrão para todos. Isso vai diminuir a refação das atividades, reduzindo o desperdício de tempo e recursos. A consequência disso é a diminuição de gastos na empresa.

5. Fortalecimento da cultura interna

Toda empresa precisa de uma cultura própria, que seja visível e influencie na sua forma de trabalhar. É o que vai diferenciá-la no mercado e pode ser decisiva para a entrada de um bom volume de negócios. Investir em comunicação interna é uma ótima maneira de potencializar isso, já que você pode usar tais canais para destacar essas características únicas e deixar toda a equipe alinhada.

Esses argumentos são suficientes para entender a importância de investir em comunicação interna em qualquer mercado. Lembre-se de que a satisfação do seu profissional é decisiva para a geração de entregas de qualidade e, consequentemente, de mais sucesso em seus negócios. Fique de olho nas tendências da área para implementar as melhores ideias e destacar-se.

Gostou desse post e quer continuar por dentro das principais ideias para potencializar o sucesso da sua empresa? É simples: basta cadastrar o seu e-mail para receber a nossa newsletter!

Se engana quem acredita que somente a capacitação dos funcionários é suficiente para atingir o sucesso no competitivo mundo corporativo. O líder tem um papel fundamental na gestão de equipes e contribui, diretamente, para o desempenho do grupo.

Mesmo que cada um tenha sua maneira de gerir os colaboradores, esses profissionais apresentam características e valores semelhantes, como:

  • criatividade;
  • autoconfiança;
  • humildade;
  • flexibilidade.

Quer saber mais sobre a importância de um líder na gestão de equipes? Então confira o nosso post de hoje!

Alta produtividade

Baixos índices de produtividade são uma das maiores barreiras para o crescimento de uma organização. As ações para manter esse indicador dentro do ideal devem partir do gerente, que também tem a responsabilidade de acompanhar o progresso do seu time.

Os funcionários passam a ter melhores condições para a apresentação de bons resultados para a empresa por meio:

  • de um planejamento preciso;
  • de uma boa gestão de tempo;
  • de um treinamento adequado;
  • do engajamento dos funcionários;
  • da disponibilização dos recursos necessários,.

Dessa forma, cabe ao líder identificar as oportunidades dentro do seu setor e agir prontamente, tendo a busca pela melhoria contínua como base de suas ações e metas perante os demais colaboradores.

Desenvolvimento intelectual e técnico

Para uma empresa que deseja contar com uma equipe forte, é essencial que o gestor monte um grupo com características complementares.

A partir da definição do staff, o líder tem como responsabilidade contribuir para o crescimento dos profissionais — bem como fomentar uma competitividade positiva no ambiente de trabalho.

Além dos treinamentos e capacitações, o líder precisa ter a habilidade de aproveitar as melhores qualidades de cada um. Os feedbacks e avaliações de desempenho são muito utilizados para alcançar o desenvolvimento intelectual e técnico do time.

Complementando esse tópico, é interessante destacar o plano de carreira como outra ferramenta muito adotada na busca pela excelência da gestão.

Com a definição de estratégias de curto e longo prazos, o funcionário passa a ter um acompanhamento capaz de auxiliá-lo no alcance das qualificações necessárias para crescer na companhia e ser um profissional ainda melhor.

Retenção de talentos

A alta rotatividade está presente em todas as empresas que não possuem uma boa gestão de pessoas. Nesse aspecto, é fácil perceber como a liderança exercida sobre o grupo interfere diretamente na motivação e na satisfação dos colaboradores.

O líder que sabe desenvolver precisamente um plano de carreira motiva os funcionários, oferece um clima organizacional favorável ao crescimento e ao relacionamento interpessoal. Ele dificilmente perde seus talentos para a concorrência.

A relevância em diminuir a taxa de turnover se dá pela perda intelectual e financeira que a rotatividade causa. Além de perder um bom colaborador, a empresa ainda tem que arcar com gastos de:

  • demissão;
  • admissão;
  • contratação;
  • treinamento de futuros profissionais.

Metas definidas e tarefas bem direcionadas

Utilizando metas desafiantes e adotando a delegação de tarefas como forma de integrar a equipe, o líder tem papel significativo no rendimento do grupo e na formação dos funcionários, sobretudo quando o foco da empresa é se destacar no quesito gestão de pessoas.

Quando existe uma definição clara do papel de cada um dentro da empresa, o profissional trabalha focado em um objetivo e consegue conquistar o resultado esperado — sem perder tempo com tarefas alheias e pouco produtivas para seu cargo.

Os gestores que não exercem uma liderança em seu setor, optam por centralizar as atividades pelo fato de não confiarem nos liderados. O reflexo disso é um time dependente do superior e sem capacidade de tomar decisões. Sendo assim, é extremamente importante que um bom líder fique atento a essas questões.

Bom clima organizacional

É comum que existam conflitos dentro de um grupo, pois qualquer staff é formado por colaboradores que possuem ideias, objetivos, valores e crenças diferentes. Mais comum ainda é encontrar um gestor que não sabe conduzir esse tipo de problema.

A capacidade de gerenciar essas divergências impacta o clima organizacional e reflete nos resultados da companhia. Sem a atuação do líder, a empresa sofre com a alta rotatividade, desmotivação, problemas de relacionamento e absenteísmo.

Assim, um gestor que realiza pesquisas de clima e soluciona os conflitos consegue manter seu setor forte, unido rumo ao sucesso e com a cultura cooperativa.

Abordagem ao cliente

Certamente, uma metodologia de abordagem qualitativa com o cliente é requisito indispensável em qualquer empresa. Mas, como isso pode ser materializado nas habilidades de um líder que pretende ser referência na gestão de equipes?

Saber direcionar bem os clientes é algo intrínseco da personalidade de um bom gestor, e isso acaba apresentando reflexos nas habilidades de todo o time.

Partindo dessas ideias, os gestores que possuem boas técnicas de comunicação acabam transmitindo esse tipo de abordagem para o grupo — agregando valor para os clientes e para seu próprio staff.

Desenvolvimento de projetos

A grande diferença de negócios que possuem líderes é que os projetos podem ganhar um destaque diferenciado — tanto em termos de produtividade quanto de eficiência financeira. Nesse ponto, o papel do gestor é crucial.

Imagine, por exemplo, como seria elaborar estratégias para desenvolver um novo produto ou serviço sem um bom gestor? Sem sombra de dúvidas, estaríamos lidando com uma equipe confusa e sem um plano inicial bem definido.

Partindo dessa ideia, é válido que os líderes busquem uma formação contínua, sobretudo nos ramos de gerenciamento de pessoas e de projetos. Dessa forma, a empresa reduz custos em quaisquer tarefas que planejar, já que tudo pode será elaborado e reavaliado pelo olhar de um profissional qualificado.

Missão do negócio

Para entender melhor esse tópico, recorremos aos dados da pesquisa elaborada por professores da Nova School of Business and Economics, com o intuito de identificar a importância de um líder na gestão de equipes.

Os dados indicam que a boa liderança favorece os resultados das empresas — e grande parte disso ocorre quando o gestor é capaz de compartilhar uma missão na qual os empregados “têm o líder como exemplo”.

Partindo dessa premissa é fácil perceber como o papel de liderança corporativa é responsável pelo estabelecimento e cumprimento da missão que a empresa busca exercer no mercado.

Um exemplo clássico nesse sentido é o da rede de restaurantes Outback. No estabelecimento, cada líder é treinado com técnicas de motivação e planejamento de tarefas — o que fez a rede se tornar um dos principais destaques mundiais em termos de qualidade de serviços e produtos.

Excelência na gestão de equipes

Como destacamos durante o artigo, o líder possui uma importância imensa nos resultados de uma empresa, gerando diferencial competitivo. O mais importante é que a empresa saiba como fomentar esse tipo de característica, sempre motivando e dando suporte para seus profissionais.

Gostou de aprender um pouco mais sobre a importância de um líder na gestão de equipes? Então não se esqueça de compartilhar esse artigo nas redes sociais e mostrar que você está ligado nesse tema!

Possuir uma equipe qualificada e focada nos resultados é primordial para o sucesso de uma empresa, principalmente em um contexto econômico delicado como esse em que o Brasil se encontra.

Por esse motivo, todo negócio que deseja alcançar bons resultados de vendas deve contar com um time de bons vendedores, que saiba lidar com os mais diversos tipos de situações e clientes.

Se você deseja ter uma equipe altamente qualificada e obter ótimos resultados, este post é para você! Confira a seguir e veja como contratar vendedores de forma eficaz e assegurar os lucros da sua empresa:

Monte um bom processo seletivo

Antes de começar a procurar por profissionais no mercado, é fundamental que os gerentes ou gestores responsáveis montem um processo seletivo. É aconselhado que seja escrito um procedimento a ser seguido para a contratação de novos vendedores. O processo seletivo deve conter diversas etapas, como:

  • seleção de currículos;
  • entrevistas coletivas;
  • dinâmicas de grupo;
  • entrevistas individuais.

Todo o processo seletivo deve ser muito bem descrito, pois só assim será possível ter certeza que você seguirá os principais passos para contratar os vendedores mais habilidosos e experientes para o seu negócio.

Estabeleça quais são as habilidades a serem procuradas

Depois de definido todo o processo seletivo da empresa, chegou a hora de estabelecer quais são as habilidades que se esperam do vendedor. Entre as habilidades mais procuradas pelos gerentes e gestores, podemos destacar:

  • integridade e coerência;
  • flexibilidade;
  • autoconfiança;
  • iniciativa;
  • compreensão;
  • visão;
  • capacidade de liderança;
  • persuasão;
  • autocontrole;
  • agilidade na tomada de decisões.

Obviamente, existem diversas outras habilidades que podem ser exigidas em um vendedor. Cabe aos gerentes decidirem quais são aquelas desejadas para que a empresa alcance melhores resultados.

Defina o perfil ideal

Para definir o perfil do candidato buscado, é aconselhado que os gerentes se espelhem no melhor vendedor. Analise as características que fazem do vendedor um profissional de destaque e considere outros detalhes que possam fazer a diferença na empresa.

Para que um negócio contrate um bom vendedor, que atenda as necessidades da empresa e até mesmo supere suas expectativas, é fundamental que seja definido um perfil ideal a ser procurado.

Mas atenção: é muito importante que os gerentes se lembrem que não existe profissional perfeito. Portanto, busque escolher aqueles com erros que sejam mais aceitáveis ao negócio.

Escolha os meios corretos de divulgação da vaga

Para contratar um bom vendedor, é necessário apresentar e divulgar as pessoas a existência de vagas, correto? Nesse sentido, um dos fatores que pode influenciar bastante a contratação de bons profissionais e o meio de divulgação da vaga.

A divulgação pode ser feita por meio da internet, anúncios em jornais e revistas, sites de recolocação profissional, anúncios em universidades e faculdades e diversos outros meios.

A escolha do meio de divulgação deve ser feita de acordo com o profissional buscado e área de atuação da empresa. Obviamente, o público de cada um dos meios citados pode variar bastante, por isso é muito importante que a divulgação seja feita de forma pensada e planejada.

Viu como contratar vendedores para o seu negócio e contar com uma mão de obra qualificada é importante para os resultados do seu negócio? Agora, aproveite para conferir 5 meios inovadores para aumentar as vendas da sua empresa!

Quando pensamos na comunicação de uma empresa, nem sempre lembramos que ela vai muito além da divulgação e representação da imagem da marca. É mais fácil pensar que as estratégias se resumem a isso quando o resultado não é tão direto e visível quanto um produto ou serviço final.

Mas não é bem assim, é? A comunicação tem diferentes funções e opera em quase todos setores da empresa. Afinal, tem como uma organização funcionar sem equilíbrio e interação entre os funcionários da gestão? E sem a comunicação externa?

Elaboramos 4 dicas para você evitar esses problemas e garantir uma comunicação integral e efetiva. Confira!

Dica 4 – Tenha um setor dedicado ao bem-estar dos membros

Nesse setor, os membros são clientes e devem ser tratados como tais. O que isso significa? Ele deve ser compreendido por seus desejos e necessidades, e a empresa deve fazer de tudo para mantê-lo satisfeito.

Isso é fundamental para o cotidiano da organização. Se os colaboradores não se sentem valorizados ou necessários para o funcionamento do negócio, não são produtivos e podem até mesmo desistir do cargo.

Esse setor ou núcleo pode ficar encarregado de elaborar estratégias de endomarketing, ou seja, práticas que visam aumentar a autoestima dos membros e a interação entre eles.

Pode-se envolver ações pequenas, como um mural de fotos do cotidiano do pessoal ou projetos maiores, como eventos de integração para os membros (um happy hour ou celebração de aniversário da empresa, por exemplo).

Dica 3 – Utilize canais de informação

É essencial para a comunicação interna que todos os funcionários saibam o que está acontecendo na empresa. Quais projetos estão em andamento? Como está a situação financeira? Quais são as metas para a gestão?

Tudo isso deve ser de conhecimento geral para evitar quaisquer tipos de falhas de comunicação externa e interna e para impulsionar a produtividade da empresa.

Há diversas maneiras de garantir essa interação: murais com organogramas ou notícias da organização; boletim eletrônico semanal, no qual cada setor escreve sobre o que está fazendo ou já fez; jornal da empresa; aplicativos de comunicação.

Dica 2 – Tenha uma identidade

Sem características e ideais próprios, a marca torna-se sem sentido para o público interno e externo. Ninguém se identifica com uma organização cujas propostas não vão além do lucro, certo?

Os clientes precisam saber a diferença entre você e a concorrência. Por que eles deve te contratar? O que você pode oferecer que outros não podem? Com uma identidade coesa e bem elaborada, seu público-alvo entenderá seu propósito e pensará em você primeiro. A comunicação externa é essencial para isso!

Para os funcionários não é tão diferente: os membros precisam de um cargo que tenha algum propósito, algum diferencial. Se eles entendem a cultura da empresa, conseguem se identificar e trabalhar de forma mais produtiva no ambiente da organização.

Dica 1 – Enfim, a comunicação integrada

A valorização da comunicação na empresa a torna diferenciada. É perceptível seu valor no mercado, sua conexão com o público e sua coerência nos projetos.

A produtividade cresce absurdamente quando existe concordância acerca da missão, dos valores e das metas da organização. E isso reflete para o público externo, aumentando o alcance do público alvo e a consequente conversão de clientes.

Algumas ideias para uma comunicação integrada são campanhas institucionais, mídias sociais que conversam com o público, branding, blog da empresa com conteúdo relevante, Inbound Marketing, marketing de relacionamento e muito mais!

Conseguiu entender a importância da comunicação externa e interna para uma organização? Conte para a gente como elas acontecem na sua empresa nos comentários!